segunda-feira, 21 de março de 2011

E se fosse você?





Viúva nigeriana lendo as cartas de encorajamento que recebeu
“Seja constante o amor fraternal. Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber, alguns acolheram anjos. Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se vocês mesmos estivessem sendo maltratados.” Hebreu 13.1-3

Hoje, li surpresa, porém feliz, sobre a libertação das duas jornalistas americanas que estavam detidas há quatro meses na Coreia do Norte (1ª posição na Classificação de países por perseguição).

Lembro-me que quando saiu a sentença de Laura Ling e Euna Lee, confesso que de forma pessimista, pensei que elas jamais sairiam daquela prisão. Louvado seja Deus por Ele sempre me surpreender! Mas conhecendo o regime ditatorial do país, pensar o que pensei não era nenhum absurdo.

Ling, ao agradecer a todos que se empenharam em sua libertação, disse: “Nós pudemos sentir seu amor todo o tempo na Coreia do Norte. Foi o que nos manteve firmes nas horas mais sombrias.” (leia mais)

Assim como elas puderam sentir que não estavam sozinhas na prisão, muitos dos nossos irmãos que se encontram encarcerados tem a mesma convicção. Sabem que apesar de suas condições podem contar com as orações e o amor de cristãos que estão livres.

Mas além das orações, há algo mais que pode ser feito por cristãos que estão presos, como é o caso do pastor Zhang, da China, e por outros que também têm sofrido em razão de sua fé: é possível escrever cartas para eles!

A Portas Abertas realiza campanhas de cartas para vários cristãos que enfrentam as mais diversas dificuldades. Clique aqui e descubra quem são eles e como fazer para enviar sua carta.

Quando a Igreja Perseguida sabe que nos importamos e estamos com ela em seus sofrimentos, ela é fortalecida para perseverar com Cristo. Isso é algo que não tem preço e só nos custa alguns minutos.

Faça você também parte da alegria de irmãos que ao receberem uma carta de encorajamento têm em seus corações motivos para glorificar a Deus e em seus lábios palavras de gratidão, como as de Ling.

Nenhum comentário:

Postar um comentário