sábado, 30 de julho de 2011

Comunidade cristã continua a enfrentar perseguição

Muçulmanos reunidos para protesto contra igreja

INDONÉSIA (48º) - A Igreja Cristã da Indonésia (Gereja Kristen Indonésia, GKI) – denominação cristã protestante com forte presença na comunidade local, na Ilha de Java – continua sua luta por seus direitos e justiça, contra o assédio das autoridades civis em Bogor.

Na região há tensões muito intensas entre os grupos extremistas islâmicos do país, como a Frente dos Defensores Islâmicos (FPI), e as comunidades cristãs.

A GKI há muito tempo recebeu a aprovação regulatória para construir igrejas em Bogor. Mas a realização do trabalho é dificultada pelos militantes islâmicos, assim como a posição do prefeito de Bogor, Diani Budiarto, que emitiu uma revogação da licença da igreja.

Segundo os membros da igreja, o prefeito “se recusa a executar uma ordem do Supremo Tribunal Federal para que a justiça seja restabelecida em Bogor”. A GKI reclama da hostilidade e do abuso de poder por parte das autoridades civis e lançou um apelo à agência Fides, lançando um “SOS”, e afirmando que a crescente tensão religiosa poderá trazer um risco de perseguição em massa aos cristãos.

A falta de intervenção das autoridades pode aumentar ainda mais a violência dos militantes islâmicos, que estão tentando impedir as reuniões da igreja, segundo a GKI.

Na última reunião do conselho da cidade, em Bogor, realizada em 15 de julho, alguns representantes falaram, e lançandoram intimidações e ameaça de mobilizar multidões contra os cristãos da GKI.

No entanto, segundo a GKI, ninguém quis ouvir as explicações dos cristãos, levantando a voz para proteger os legítimos direitos delesos cristãos ou reconhecendo o veredito do Supremo Tribunal Federal da Indonésia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário