sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Extremistas muçulmanos incendeiam igrejas

ZANZIBAR (36º) - Extremistas muçulmanos incendiaram uma igreja em Zanzibar, ilha na costa da Tanzânia, no sábado, 30 de julho, três dias após a instalação de uma congregação, disseram os líderes da igreja. O templo foi reduzido a cinzas.

Em Fuoni, na costa sul de Zanzibar, extremistas islâmicos incendiaram o prédio da igreja Assembleia de Deus da Tanzânia (EAGT), que queimou por quase duas horas, disse o pastor Leonard Massasa, supervisor das Assembleias de Deus em Zanzibar. Os agressores gritavam: “Fora com esta igreja, nós não queremos infiéis para estragar nossa comunidade e nossos filhos”, relatou o pastor Massasa.

“Amanhã é domingo: meus membros, que são quase 40 pessoas, não terão um lugar para cultuar a Deus”, disse o pastor Paulo Magungu, da igreja EAGT de Fuoni. Demonstrando medo em sua voz, o pastor ainda acrescentou: “Relatamos o caso à delegacia de polícia. Espero que a justiça seja feita.”

Em Kianga, a cerca de 10 km de Zanzibar, outro prédio de uma igreja foi incendiado na quarta-feira, 27 de julho, queimando por duas horas, disse o pastor George Frank da Igreja Evangélica Pentecostal Livre na África. O incêndio ainda destruiu 45 cadeiras do templo.

“Eu tenho 36 membros e vai ser muito difícil eles se reunirem amanhã”, disse o pastor no sábado, 30 de julho. “Os membros estão com medo, pois não sabem o que os muçulmanos estão planejando fazer. Pedimos a Deus para nos ajudar a enfrentar este momento.”

Na ilha de Pemba, vizinha a Zanzibar, existe a suspeita de que extremistas muçulmanos tenham destruído um templo da igreja Adventista do Sétimo Dia, dia 17 de junho, segundo uma testemunha. “Foi por volta de 1 da manhã que vi a igreja pegar fogo”, disse um vizinho, que pediu anonimato. “Há algum tempo, houve problemas e os muçulmanos não deixavam que a igreja construísse seu prédio.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário