sábado, 30 de julho de 2011

De olho na perseguição

Uma análise da perseguição ao redor do mundo

Em pleno fim de século XX, houve verdadeiros massacres em nome

da fé na Indonésia e Nigéria. Mas há muitos outros contextos em

que milhares de pessoas têm seus direitos violados e são impedidas,

totalmente ou em parte, de praticar sua escolha religiosa com liberdade.

Alguns são perseguidos, torturados e mortos. Outros vivem em constante

pressão do governo, da sociedade, da família. São pessoas obrigadas

a superar seus limites para continuar vivas, para trabalhar ou ter acesso

à escola, para realizar seus cultos sem impedimentos, exercer sua fé

sem preocupar-se com a polícia.

A perseguição em regiões diferentes

África
Há esperança em meio a uma

fome devastadora, miséria terrível,

conflitos militares e perseguição na

Á frica. Essa esperança surge

porque

talvez esteja acontecendo lá o maior

crescimento do cristianismo de que

se tem notícia! Portas Abertas está

envolvida no treinamento de alguns

dos futuros líderes cristãos da

África e

está dando-lhes as ferramentas que

precisam para levar o seu continente

a Cristo.

Também queremos ter certeza de que

esses novos cristãos têm as Bíblias e

outras literaturas cristãs de que precisam

para crescer na fé e pregar a Palavra de

Deus!

Ásia
Mais de 55% da população do

mundo

vivem na Ásia. Durante anos,

há perseguição e o martírio de

cristãos

nessa região. Apesar disso,

a Ásia está

passando por um incrível

crescimento

espiritual. Que grande testemunho

do

poder da Palavra de Deus!

Portas Abertas

provê Bíblias e literatura para a

Ásia,

sempre tendo como alvo as

igrejas domésticas clandestinas

da China.

Também damos cursos de

treinamento extensivo para os

líderes da Igreja para

equipá-los com um completo

conhecimento da Palavra.

América Latina
Ao contrário do que mostram os

roteiros de viagem, há mais na

América Latina do que sol, areia,

águas mornas e gente boa.

Os cristãos de Cuba, Colômbia,

México e do Peru sofrem

entre revolucionários,

barões da droga

e extremistas religiosos.

É por isso que Portas Abertas

estabeleceu a Rede Ágape.

São pequenas equipes que dão

aulas de treinamento, realizam

reuniões evangelísticas e

organizam

centros locais para produzir

literatura cristã.

Mundo Muçulmano
O Oriente Médio é o berço da

Igreja Cristã, ainda que, em

algumas regiões, a Igreja

quase

tenha sido eliminada sob a

pressão

muçulmana.

A principal prioridade de Portas

Abertas no Mundo Muçulmano é

treinar uma nova geração de

líderes cristãos para fortalecer

a Igreja.

Estamos também tentando

garantir

que todos os que queiram um

exemplar da Palavra de Deus

possam

ter uma Bíblia.

Estimativa sobre a perseguição


Entre os que servem a Igreja Perseguida é comum a dificuldade de apurar o escopo e a extensão da perseguição. Um ponto que cria dúvidas é o total de perseguidos.

Internacionalmente, há alguns anos, adotou-se o número de 200 milhões como estimativa do total de cristãos que vivem sob algum nível de hostilidade por sua confissão de fé. A Missão Portas Abertas é um dos ministérios que utilizavam esse número.

Neste início de 2009, após revisar seu procedimento de pesquisa, a Missão optou por um número que acredita representar com mais precisão a quantidade de cristãos perseguidos no mundo. A estimativa é de que o real número situe-se entre 80 e 120 milhões de irmãos. A partir de agora, as publicações da Missão farão menção deste novo dado.

Que ninguém pense que a perseguição tenha diminuído ou que planejemos reduzir nosso empenho junto aos irmãos. Trata-se apenas de um recálculo de potenciais beneficiários de nosso ministério. Finalmente, independente dos números, Deus é o único que conhece a real situação de nossos irmãos e é nele, não nos números, que sempre buscaremos inspiração e direção para continuar servindo cristãos perseguidos.

Estatísticas básicas sobre religião no mundo

De cada 100 pessoas ...
. 19 são muçulmanos (o islamismo é a religião que

cresce mais rápido)
. 18 não têm religião ou são ateus
. 17 são católicos
. 17 são cristãos não-católicos (ortodoxos, anglicanos,

protestantes,evangélicos, pentecostais)
. 14 são hindus
. 6 são budistas

Perseguição contra cristãos
. 1 em cada 3 cristãos sofre perseguição
. 1 em cada 10 pessoas é um cristão perseguido.

Comunidade cristã continua a enfrentar perseguição

Muçulmanos reunidos para protesto contra igreja

INDONÉSIA (48º) - A Igreja Cristã da Indonésia (Gereja Kristen Indonésia, GKI) – denominação cristã protestante com forte presença na comunidade local, na Ilha de Java – continua sua luta por seus direitos e justiça, contra o assédio das autoridades civis em Bogor.

Na região há tensões muito intensas entre os grupos extremistas islâmicos do país, como a Frente dos Defensores Islâmicos (FPI), e as comunidades cristãs.

A GKI há muito tempo recebeu a aprovação regulatória para construir igrejas em Bogor. Mas a realização do trabalho é dificultada pelos militantes islâmicos, assim como a posição do prefeito de Bogor, Diani Budiarto, que emitiu uma revogação da licença da igreja.

Segundo os membros da igreja, o prefeito “se recusa a executar uma ordem do Supremo Tribunal Federal para que a justiça seja restabelecida em Bogor”. A GKI reclama da hostilidade e do abuso de poder por parte das autoridades civis e lançou um apelo à agência Fides, lançando um “SOS”, e afirmando que a crescente tensão religiosa poderá trazer um risco de perseguição em massa aos cristãos.

A falta de intervenção das autoridades pode aumentar ainda mais a violência dos militantes islâmicos, que estão tentando impedir as reuniões da igreja, segundo a GKI.

Na última reunião do conselho da cidade, em Bogor, realizada em 15 de julho, alguns representantes falaram, e lançandoram intimidações e ameaça de mobilizar multidões contra os cristãos da GKI.

No entanto, segundo a GKI, ninguém quis ouvir as explicações dos cristãos, levantando a voz para proteger os legítimos direitos delesos cristãos ou reconhecendo o veredito do Supremo Tribunal Federal da Indonésia.

Cartazes declaram que Londres possui "zonas de Sharia"

INGLATERRA (*) - Extremistas islâmicos colocaram cartazes em bairros da zona leste de Londres com a seguinte frase: “Zona controlada pela Sharia”. Sharia é o conjunto de leis do Islamismo. Os cartazes afirmam com ousadia: “Você está entrando em uma zona controlada pela sharia. As regras islâmicas serão aplicadas.”

Os cartazes achados foram descobertos no bairro de Tower Hamlets, na semana passada, e são idênticos aos que foram encontrados nas cidades de Waltham Forest e Newham.

Um porta-voz da polícia disse que os policiais ingleses estão trabalhando com grande cooperação e empenho para que todos os cartazes sejam removidos o mais rapidamente possível.

O conselho de Tower Hamlet disse que os cartazes foram trazidos para ao conhecimento deles por parceiros do conselho e que, assim que apareceram, eles tomaram as medidas possíveis para retirá-los e continuarão a acompanhar a situação.

Os cartazes vieram como resposta ao projeto de lei que está tramitando na Câmara dos Lordes, que pretende barrar a atuação da lei da Sharia no país, pois vem se tornando um sistema paralelo em relação aos tribunais ingleses.

Segundo a nova lei, seriam criminalizados todos os tribunais de Sharia que estivessem funcionando no país. A lei também visa proteger as mulheres muçulmanas da discriminação sexual que tanto ocorre nos tribunais de islâmicos.

O bispo Michael Nazir-Ali, que cresceu no Paquistão e é o antigo bispo de Rochester, está apoiando a nova lei. Segundo ele, “o problema com as leis da Sharia é que elas são inerentemente desiguais para certos tipos de pessoas que vivem no país.

CRISTÃOS SÃO QUEIMADOS VIVOS NA COSTA DO MARFIM!!!!!!!

Meu Deus, e ainda gente reclama aonde vivemos!
ver vídeo na pagina: Vídeo: Missões

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Igreja Perseguida=Orem!!!!!!

Vidas transformadas

Delhi, na Índia

ÍNDIA (32º) - O missionário Murli Ghulam, sustentado pelo ministério Evangelho para a Ásia, foi libertado da prisão, mas é impedido de se ausentar da sua própria aldeia. Mais detalhes sobre o ministério de Murli e os eventos que levaram à sua libertação também estão sendo relatados.

Murli foi preso temporariamente em 2 de julho, no momento em que estava dirigindo uma reunião de oração na casa de um crente e foi acusado de subornar e forçar pessoas a se converterem ao cristianismo. A acusação foi apresentada por extremistas anticristãos de sua aldeia. Murli mora em uma área com leis rígidas, que tornam difícil compartilhar o amor de Jesus com pessoas de religiões tradicionais da região. Esses estatutos, conhecidos como “leis da liberdade de religião”, muitas vezes são utilizados como base para prender pastores cristãos e delinear as medidas a ser tomadas para mudar de fé. Em alguns lugares, onde existem as “leis da liberdade de religião”, os indivíduos são legalmente obrigados a enviar uma papelada para o governo antes de ser autorizados a seguir a Cristo publicamente.

Como resultado do ministério de Murli, dezenas de pessoas aceitaram o amor de Cristo. Quando isso acontece, geralmente se acende a ira dos seguidores das religiões tradicionais, que muitas vezes se queixam à polícia das atividades do missionário. Parece ter sido isto o que aconteceu com Murli.

Após sua libertação, Murli falou a um correspondente da GFA a respeito de várias respostas comoventes às orações que ocorreram como parte de seu ministério, o que pode ter trazido a ira dos extremistas anticristãos sobre ele.

Sheenu Manim costumava perambular por sua aldeia perguntando a todo jovem que ela encontrava: “Quer casar comigo?” Sheenu tinha uma doença mental e ninguém sabia como ajudá-la. Em janeiro de 2010, algumas pessoas da sua aldeia a trouxeram a Murli e pediram a ele para orar por ela. Ele orou para que o poder de cura de Cristo caísse sobre aquela vida de 25 anos de idade – e Deus respondeu à sua oração. Daquele dia em diante, Sheenu ficou com sua cabeça no lugar e começou a proclamar o amor de Cristo em sua aldeia, contando a todos sobre a cura que Ele operara em sua vida. Um grupo de extremistas anticristãos perguntou-lhe quem havia orado por sua cura e ela prontamente contou-lhes sobre Murli e lhes deu o número do telefone dele.

Panjit Lukkise foi alvo da ira vingativa de um feiticeiro. O feiticeiro invocou espíritos malignos para atacar Panjit, com o objetivo de acabar com a sua vida. Parecia estar funcionando: a saúde de Panjit começou a se extinguir. O homem de 40 anos de idade passou de médico em médico em busca de uma cura, gastando todo o dinheiro de sua família. Ele estava inacreditavelmente fraco e mal conseguia manter no estômago qualquer tipo de alimento. Sua saúde continuava piorando. Então sua família ouviu falar de Murli e o carregou até a porta do missionário. Murli clamou a Deus em favor de Panjit, e este homem sofrido experimentou a cura total. Ele voltou à sua aldeia e compartilhou as maravilhas que Cristo havia realizado em sua vida. Por causa do testemunho de Panjit, 80 pessoas escolheram seguir a Jesus naquela aldeia.

Sunil Andamimad tinha uma úlcera dolorosa no estômago. A úlcera perfurou seu estômago e ele foi hospitalizado, com muita dor. Quando os médicos falharam em lhe proporcionar qualquer alívio, Sunil implorou à sua família para tirá-lo do hospital e achar alguém que realmente pudesse ajudá-lo.

“Por favor, me levem ao pastor Murli; ele pode me curar”, suplicou Sunil

Quando Murli ouviu o pedido de Sunil, ele orou e Sunil melhorou um pouco. Então ele pediu aos membros da sua igreja que orassem e jejuassem por sete dias em favor de Sunil. No fim daquela semana, ele foi curado.

Jagon e Mushi Gopal estavam vivendo um pesadelo. Eles viviam em uma área fértil em ídolos e cultos a espíritos. Participando ativamente dessas práticas, ambos se abriram para os perigos e logo foram pessoalmente atacados por um espírito maligno. Este tormento continuou por 10 anos. Murli ouviu falar da condição deles e viajou 38 km até a casa do casal, só para orar por eles. Ao nome de Jesus, o espírito maligno fugiu e suas vidas mudaram drasticamente. Marido e mulher escolheram seguir a Cristo e uma igreja foi iniciada na casa deles. A igreja está crescendo e adicionando vários novos membros a cada semana.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Igrejas são atacadas

Rua da Nigéria

NIGÉRIA (23º) - Há alguns dias, uma bomba explodiu numa igreja em Suleja, cidade satélite da capital, Abuja. No dia seguinte foi a vez de outra igreja sofrer ataque. Michael Oche relata que as pessoas na região não conseguem mais dormir com os dois olhos fechados.

Tudo começou domingo, 10 de julho, quando uma bomba explodiu numa igreja cristã de Suleja, cidade satélite na periferia do Distrito Federal, Abuja. O explosivo matou três pessoas e feriu sete. Desde então, a vida não foi mais a mesma para os moradores do lugar.

Cerca de 24 horas após esse ataque terrorista, outra explosão aconteceu numa igreja da Comunidade Madalla, próximo a Suleja. Aqui, embora não tenha havido mortes, muitas pessoas ficaram feridas.

A polícia e outros órgãos governamentais vasculharam as dependências das igrejas em busca de indícios e a segurança foi reforçada, com agentes policiais posicionados nas áreas atingidas.

Algumas igrejas foram ainda mais longe, ao determinar que seus frequentadores não venham aos cultos com sacolas ou bolsas. Tal é o nível de apreensão e preocupação com a segurança que tomou conta da um dia pacífica Suleja e, possivelmente, de algumas outras cidades em torno do Distrito Federal.

Um incidente parecido, mas de menor impacto, aconteceu na igreja católica de São Pedro e São Paulo, em Nyanya, dois domingos antes das bombas em Suleja.

Um fotógrafo que estava na igreja aguardando para registrar um batismo foi molestado, em seu lugar, quando um homem ao seu lado o empurrou com irritação, junto com o seu material de trabalho. Nem mesmo a intervenção do vigilante da igreja conseguiu acalmar o seu medo. Somente depois que alguns paroquianos identificaram o jovem agressor foi que ele consentiu em retornar ao seu assento. Isto após meia hora de tumulto! Tudo aconteceu enquanto o padre ministrava o sermão. Assim tem sido pelo medo das bombas.

Os moradores dessas cidades têm dormido apreensivos e os cristãos suspeitam que se trata de ataques deliberados a lugares de culto. Vale observar que Suleja foi alvo de um ataque à bomba mortífero ao prédio da justiça eleitoral nos feriados de abril.

Samuel Nnamdi, um morador do lugar, declarou: “É insólito testemunhar a quantidade de bombardeios na Nigéria; entretanto, nós vemos que eles têm uma entonação religiosa e política. Eu ouso dizer que, em nossos 51 anos de existência como república, jamais tivemos o sabor de ser uma nação. A Nigéria é um país dividido em vários ramos: religiosos, tribais etc.” E prosseguiu

Este mês vamos Clamar em favor do cristãos perseguidos no oriente médio!!!

Olá! Seja bem-vindo ao blog com a postagem especial sobre o Ramadã!

A Portas Abertas uma campanha com o objetivo de explicar o que é o Ramadã, qual seu significado para os muçulmanos e suas implicações para os cristãos.

A data do Ramadã varia de um ano para o outro. Em 2011, ele acontecerá de 1º a 30 de agosto. Convidamos você a navegar pelo blog, conhecer mais e envolver seu coração em oração durante esse período. Ore por ousadia e proteção para nossos irmãos em Cristo e para que muitos muçulmanos encontrem a salvação.

Os pedidos de oração específicos, notícias e artigos sobre o assunto serão atualizados periodicamente.

RAMADÃ:
Tempo de orar no mundo muçulmano
Tempo de orar no mundo cristão

Deus abençoe você!

Ramadã cristão? Atitudes que fazem a diferença

Sempre que pensamos em ramadã, fazemos imediatamente associação com jejum e oração, porém isso não é tudo o que ele é. Além disso, este período de dedicação a Alá é também um momento em que a caridade é incentivada, as atitudes são fortes exemplos e podemos aprender com isto.


Em sua carta, Tiago adverte os cristãos sobre a fé sem obras (Tiago 2.1) e exorta a Igreja a ter atitudes que demonstrem a sua fé, para que não fique somente nas palavras, mas seja reforçada com atitudes.

“A fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta” (Tiago 2.17), portanto não podemos separar as duas coisas. As atitudes dos cristãos não estão baseadas somente em caridade, como ajudar as viúvas, os órfãos e os pobres, mas também em amar e não julgar o próximo, perdoar, não cobiçar ou caluniar, viver longe da impureza, da imoralidade sexual e libertinagem (Efésios 5.3-7).

Jesus alerta seus seguidores, no sermão do monte, a “não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles”, ou “não terão nenhuma recompensa do Pai celestial”, mas receberão aqui mesmo a sua porção (Mateus 6.1-4). Não podemos buscar a aprovação dos homens quando fazemos uma “obra”, que é parte importante da vida cristã, cabendo ao Senhor nos recompensar, pois é Ele quem conhece nosso coração e sabe a nossa real intenção.

A oração é nosso relacionamento com o Pai, e a leitura da Bíblia nos faz conhecê-lo mais e à Sua vontade. Por meio da Palavra temos a direção para uma vida cristã santa e agradável (Salmo 119.105), pois ela é “inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16).

Reflita sobre as suas próprias atitudes e apresente sua vida diante do Pai. Use este tempo de ramadã não só para orar pelos nossos irmãos que estão em países muçulmanos, mas para declarar, como o salmista: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno” (Salmo 139.23-24).